terça-feira, 11 de agosto de 2009

Plano de Estudo

O Plano de Estudo é um instrumento da Pedagogia da Alternância e do Plano de Formação da Escola Família. Ele é um meio didático – pedagógico que ajuda a aquisição de aprendizados (sobretudo a se auto-questionar), através da observação, discussão e reflexão com os diversos atores do meio sócio-profissional. É um instrumento de expressão oral, escrita e gráfica, conforme afirma (ZAMBERLAN, s.d., p.13) citado por Pessotti, 1995, que o define assim:
O Plano de Estudo (PE) é um instrumento da alternância e do Plano de Curso Orgânico (PCO). Através dele se opera a integração da vida com a EFA, criando no aluno hábito de ligar a reflexão com a ação e de partir da experiência para a sistematização científica. Ele constitui a base para o diálogo entre o aluno – EFA e meio familiar. É feito de questões elaboradas em conjunto, na EFA a partir de um diálogo entre alunos e monitores, tendo por base a realidade objetiva do jovem.
Algumas características gerais da aprendizagem:
a) A aprendizagem que se adquire com o PE – Plano de Estudo, é um processo de construção do saber e não apenas uma apropriação de um saber já existente. Pois o saber não se transmite,
ele é construído de várias formas e acontece por etapas sucessivas onde a criança/adolescente aprende a partir de objetos concretos, queimando e não pulando etapas. Isso acontece quando o alternante é envolvido diretamente com as coisas e fenômenos que tem sentido para si: resposta a uma necessidade sua.
b) A Pedagogia da Alternância parte da pergunta, de seus interesses e ajuda o jovem a questionar. Ajuda – o a dar respostas significativas às perguntas; a aprender, cada um de forma diferente; estimulando a inteligência lógica, partindo da experiência e depois refletindo sobre a mesma para entende-la, constituindo uma experiência refletida; pois a ação sem reflexão não acontece transformação. Nesse sentido a verbalização através da escrita, possibilita passar de um saber experimentado para um saber refletido.

ROCHA, Isabel Xavier de Oliveira. Uma reflexão sobre a formação integral nas EFAs : contributos do caderno da realidade nesse processo na EFA de Riacho de Santana - Bahia. 2003 p. 63 e 64.

8 comentários:

Nanda disse...

Sobre o Plano de Estudo identifica-se que ele é uma ferramenta pedagógica da alternância, estimulativa à percepção, quanto à reflexão e a necessidade de si auto-questionar.
Sendo interligado ao Plano de Formação da Escola Família e ao Plano de Curso Orgânico,o PE integra o diálogo entre estudante-EFA e família, possibilitando um aprendizado apartir da própria experiência do jovem, estimulando-o a refletir em cima de suas ações e pondo-as em prática.

Joab disse...

O Plano de estudo é de suma importância pois penso que é um método didático-pedadógico que vai ajudar ao educando em sua aprendizagem feita a partir de auto-questionamentos como no próprio texto diz. O plano seria sobretudo um planejamento do processo da construção da aprendizagem do aluno. Vejo com bons olhos essa integração do estudante com a sua família com a Nanda colocou em seu comentário.

Edmar Oliveira disse...

O Plano de Estudo é um instrumento pedagógico importante para um bom aproveitamento do processo de ensino-aprendizagem pois possiblita ao educando acompanhar o seu aprendizado e sistematizar de forma clara e organizada aquilo que é aprendido ao longo do curso.

pedagogia.nobre disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
pedagogia.nobre disse...

Achei particularmente interessante a definição de que o ´´Plano de Estudo é um processo de construção do saber e não apenas a apropriação de um saber já existente``... Em tudo que leio e descubro sobre as EFAS esse ponto está sempre muito claro.. sem dúvida o aprendizado ocorre de maneira significativa. Tudo tem uma razão de ser. Tudo é pesquisado, desconstruido e RECONSTRUÍDO.. e dentro desse contexto o crecimento e aprendizagem se torna INEVITÁVEL..Mas, como consequência, não como obrigação...
Fiquei curiosa para conhecer um plano de estudo já elaborado e construído..

Denize Nobre

pamalla disse...

O plano de ensino como a construção do saber, frisa muito a parte da reflexão, e do questionamento do aluno. É interessante também, pois percebemos que a PE valoriza a interação do aluno como meio em que se vive, construindo com isso uma auto reflexão.
( Penso que o Plano de ensino aplicado dessa forma, é mais produtivo ao desenvolvimento intelectual do jovem, pois não pula etapas fundamentais do aprendizado)

Daisy disse...

O plano de estudo permite que o aluno desenvolva pesqisa, em grupo são pre-definidos os objetivos da pesquisa e depois de feita a teorias isso também é feito na pratica.
A alternancia dá ao aluno a chance de apartir da sua vivencia trazer as situações problemas para o meio escolar, teorizar a questão e levar as soluções para a sua casa ou comunidade.

Centro de apoio da UCB disse...

Comentário da aluna:

Gislene Ramos Tavares Rezende
Grupo de estudo Pedagogia da Alternância - UCB


O Plano de Estudo é um instrumento da Pedagogia da Alternância e do Plano de Formação da Escola Família é por meio dele que interage a vida com a EFA. Ele cria a base para diálogo entre o aluno, EFA e meio familiar.
Existem algumas características gerais da aprendizagem que são elas:
• A aprendizagem que se adquire com o Plano de Estudos, é algo que se constrói, portanto o saber não apenas se apropria de algo que existe;
• A Pedagogia da Alternância parte da pergunta, de seus interesses e ajuda o jovem a questionar.
O Plano de Estudo realiza suas experiências e transminte.
A EFA dá valores de todo lado ao jovem e sua família a forma de se expressar. É através do P.E que passa de oral, para conteúdos escritos.
O Plano de Estudo surge a partir de questionar e estuda situações concretas do presente. Por isso pela metodologia ele segue regras, são as etapas:
Hipótese;
Análise
Comparação;
Fato concreto
Reflexão e idéia geral.
O Plano de Estudo não é um tempo para descobrir o que fazer, mas para descobrir o que está se fazendo.